Ultimas Noticias...

domingo, 7 de outubro de 2012

Padrão dos Descobrimentos



Estrutura em forma de nau, com 56 m de altura, 20 m de largura e 46 m de comprimento, assentando em fundações com 20 m de profundidade, de planta rectangular, com o lado S. facetado, construída em betão, revestido a calcário. 
É composto por elemento verticalizado, constituindo um mastro estilizado, com orientação N. - S., surgindo, em cada uma das faces, dois escudos portugueses, constituídos pelas cinco quinas, envolvidos por faixa com 12 castelos e, ao centro, flores-de-lis estilizadas.
A este elemento adossam-se, em cada face, três estruturas triangulares, com uma das faces curva, dando a ilusão de velas enfunadas pelo vento.

Na proa, a figura de D. Henrique, sustentado uma nau na mão direita, surgindo, nas rampas que evoluem até à proa várias figuras esculpidas, aparecendo, no lado E., de baixo para cima, as figuras de Cristóvão da Gama, São Francisco Xavier, Afonso de Albuquerque, mostrando a sua espada, António de Abreu, Diogo Cão e Bartolomeu Dias, segurando um padrão, Estevâo da Gama, empunhando um escudo e uma espada, João de Barros com um pergaminho e uma pena, Martim Afonso de Sousa, com a bandeira portuguesa, Gaspar Corte Real, Nicolau Coelho segura uma bandeira, Fernão de Magalhães segura o anel náutico, Pedro Álvares Cabral, com um instrumento náutico, Afonso Baldaia, Vasco da Gama e, ajoelhado, Dom Afonso V. No lado oposto, de joelhos, o Infante Dom Pedro e Dona Filipa de Lencastre, sucedendo-se Fernão Mendes Pinto com um bordão, Frei Gonçalo de Carvalho, Frei Henrique de Carvalho, Luís de Camões, segurando um pergaminho com um excerto do Canto VII dos Lusíadas, Nuno Gonçalves, com uma paleta e pincel, Eanes de Azurara, com um pergaminho da Crónica de D. João I, Pêro da Covilhã, Jácome de Maiorca, com instrumento náutico, Pedro Escobar com uma bndeira, Pedro Nunes, segurando a esfera armilar, Pero de Alenquer, Gil Eanes, com instrumento náutico, Gonçalves Zarco e ajoelhado, o Infante Dom Fernando.

O lado N. é formado por dois gigantes de cantaria, onde surgem inscrições em letras metálicas, a do lado esquerdo "AO INFANTE D. HENRIQVE E AOS PORTVGVESES QVE DESCOBRIRAM OS CAMINHOS DO MAR", sobre uma âncora, surgindo, no lado oposto, "NO V CENTENÁRIO DO INFANTE D. HENRIQVE 1460 - 1960", sobre uma coroa de louros. Centram um lanço de nove degraus, que acede a um pequeno átrio elevado, que permite percorrer o lado N. da estrutura e admirar o arranjo envolvente, a que se sucede um segundo lanço de cinco escadas, de acesso ao interior, protegido por portas de vidro. Estas acedem a portal em arco de volta perfeita, com a moldura formada pelas aduelas. INTERIOR com três dependências no piso inferior, correspondendo ao auditório, com uma lotação de 101 lugares, para um palco com 18 m2, possuindo máquinas de projecção para diaporamas ou vídeos e duas salas de exposição. No piso superior, quatro dependências, todas rectangulares. No topo, um miradouro.

PARTILHA ISTO NA REDE SOCIAL !!!!!!!!

 
Copyright © 2014 Só te conto... . Designed by OddThemes | Distributed By Gooyaabi Templates